A ADFA-Associação dos Deficientes das Forças Armadas, a Liga dos Combatentes e a Câmara Municipal de Lisboa vão realizar a edição de 2019 da Marcha Pela Paz, em Belém, Lisboa, no próximo dia 21 de setembro, data em que é celebrado o Dia Internacional da Paz, no âmbito da Organização das Nações Unidas.

O percurso, com extensão de 5 km, terá partida pelas 10h30, da Gare Marítima da Rocha Conde d’ Óbidos, com passagem pelo Museu da Eletricidade e chegada ao Forte do Bom Sucesso/Museu do Combatente (junto ao Monumento aos Combatentes do Ultramar).

Esta edição da Marcha Pela Paz recentrou-se no seu propósito original: a celebração do Dia Internacional da Paz com uma caminhada de convívio desportivo em Lisboa. Com uma organização evocativa da Paz como valor maior para a Humanidade, queremos que a participação seja a maior possível.

As inscrições na Marcha Pela Paz 2019 são gratuitas, através do site www.accl.com.pt, no qual podem consultar as características da iniciativa desportiva, o seu regulamento, horários e localização.

O Programa é o seguinte:

09h00 – Receção dos participantes e entrega de dorsais
10h30 – Partida da caminhada
12h00 – Cerimónia Protocolar do Dia Internacional da Paz 2019, junto ao Museu do Combatente
– Leitura da mensagem do secretário-geral das Nações Unidas
– Intervenção do presidente da Liga dos Combatentes
– Intervenção do presidente da Associação dos Deficientes das Forças Armadas
– Intervenção da Alta Entidade que preside (a confirmar)
– Homenagem, com deposição de coroa de flores, junto ao Monumento aos Combatentes do Ultramar
– Hino Nacional
12h30 – Fim da Cerimónia Protocolar

 

 

 

 

 

 

RGPD - Regulamento Geral de Proteção de Dados

 

De acordo com o Regulamento Geral de Proteção de Dados, os dados recebidos através das páginas web, serão processados informaticamente e a sua utilização destina-se exclusivamente para uso interno para responder às questões e formalizar diligências junto das entidades responsáveis. O utilizador deve ter conhecimento de que os dados inscritos irão circular numa rede aberta até ao seu registo na Base de Dados, podendo ser intercetados por terceiros. Aos utilizadores é garantido o acesso aos dados para eventual correção ou eliminação. 

A Associação Portuguesa de Deficientes não fornecerá os dados pessoais a entidades terceiras, e só em situações de necessidade de identificação para resolução das suas questões, haverá uma comunicação prévia solicitando a sua autorização para fornecer os seus dados a entidades terceiras, nomeadamente Câmaras, Hospitais, e Instituições Públicas, pelo que, a sua utilização pressupõe o conhecimento e aceitação destas condições.

 

Poderá consultar mais informações sobre o Regulamento (UE) 2016/679 do Parlamento Europeu e do Conselho de 27 de abril de 2016 e a sua aplicação em https://www.cnpd.pt/bin/rgpd/rgpd.htm 

 

Saiba mais sobre a nossa política de privacidade aqui.