Desfile de 25 de Abril de 2017

 

Marta Matos, aluna do 3º ano do Mestrado Integrado de Medicina na Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa, no âmbito da Unidade Curricular de Saúde Publica, Epidemiologia e Bioestatística, regida pelo Dr. João Filipe Raposo e com a orientação da Dra. Carlota Louro e Professora Salomé Almeida, pretende, em parceria com o grupo de colegas, elaborar um estudo sobre a qualidade de vida dos cuidadores informais de indivíduos diagnosticados com autismo, esclerose lateral amiotrófica e tetraplegia.

Para tal, envia em anexo o protoloco de investigação, juntamente com a aprovação da Comissão de Ética da Faculdade (CEFCM), bem como o link do questionário para a sua divulgação (via email e/ou através de redes sociais). 

Devem apenas responder a este questionário:

  • Cuidadores informais com idade superior a 18 anos de indivíduos com as doenças mencionadas anteriormente,
  • Que vivam na mesma residência que o indivíduo,
  • Que sejam o cuidador informal que despenda maior número de horas no desempenhar da sua função
  • Que não recebam remuneração pelos cuidados prestados.

Deste modo, pedimos que apenas responda um cuidador informal por indivíduo incapacitado. 

Link de acesso ao questionário: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSduDD4VAxfimPPQzpgvflUCX9bjQFMYdfwwbHXyBTHVpDVFNg/viewform?usp=sf_link.”

 

 

 

 

 

 

 

 

RGPD - Regulamento Geral de Proteção de Dados

 

De acordo com o Regulamento Geral de Proteção de Dados, os dados recebidos através das páginas web, serão processados informaticamente e a sua utilização destina-se exclusivamente para uso interno para responder às questões e formalizar diligências junto das entidades responsáveis. O utilizador deve ter conhecimento de que os dados inscritos irão circular numa rede aberta até ao seu registo na Base de Dados, podendo ser intercetados por terceiros. Aos utilizadores é garantido o acesso aos dados para eventual correção ou eliminação. 

A Associação Portuguesa de Deficientes não fornecerá os dados pessoais a entidades terceiras, e só em situações de necessidade de identificação para resolução das suas questões, haverá uma comunicação prévia solicitando a sua autorização para fornecer os seus dados a entidades terceiras, nomeadamente Câmaras, Hospitais, e Instituições Públicas, pelo que, a sua utilização pressupõe o conhecimento e aceitação destas condições.

 

Poderá consultar mais informações sobre o Regulamento (UE) 2016/679 do Parlamento Europeu e do Conselho de 27 de abril de 2016 e a sua aplicação em https://www.cnpd.pt/bin/rgpd/rgpd.htm 

 

Saiba mais sobre a nossa política de privacidade aqui.